Qual a relação do Ibmec com o Insper?

O aluno do Insper que “sobrevive” nos cursos para conhecer os professores das matérias mais avançadas ou que vive intensamente a instituição, eventualmente tem a oportunidade de conhecer alguns dos míticos professores que fazem parte da instituição desde seus primeiros passos. Nessas oportunidades, frequentemente se tem a chance de ouvir, pela boca dos que viram acontecer, a fantástica história da fundação do Insper – do jeitinho que ele é.

Neste texto vou contar um pouco como se deu a fundação do Insper e a curiosa relação deste com o Ibmec, misturando um pouco do conhecimento público com as histórias que são contadas pelas pessoas que estiveram lá – essas extraídas de documentários institucionais e palestras que assisti enquanto aluno nesse último semestre.

Nossa história se inicia em 1987. Naquele ano, na esquina do cruzamento entre a Avenida Paulista e Avenida Brig. Luís Antônio, foi fundado o Ibmec São Paulo. Na época, se ancorava na boa reputação do já existente Ibmec do Rio de Janeiro para oferecer cursos de MBA em Finanças, que foi o carro-chefe da instituição pelos 12 anos seguintes à sua fundação.

Somente em 1999 surgiram os cursos de graduação em Administração e Economia no Ibmec São Paulo. Na época, planejava-se que a faculdade fosse a melhor da América Latina, e tinha o conceito inovador de grande integração tecnológica, de modo que cada estudante teria seu próprio notebook – numa época em que a internet e os notebooks estavam pouco inseridos na realidade do brasileiro. “Quando cheguei aqui, eu dizia que tinha o ônus e o bônus” conta Carlos Melo, professor de sociologia do Insper, em documentário institucional “o ônus é que nada estava feito, tudo tinha que ser feito e a gente não sabia o que fazer. E o bônus é que nada estava feito, tudo tinha que ser feito e a gente não sabia o que fazer.”

Foi nesse espírito de inovação e transformação que se iniciou a construção de uma instituição que se diferenciaria do modelo tradicional do Ibmec. Porém, não bastaria apenas a mentalidade inovadora, mas também a independência e o capital para fazer acontecer, o que veio a acontecer nos anos de 2003 – com a aquisição de toda a participação na instituição pelos sócios Cláudio Haddad, Jorge Paulo Lemann, Carlos Alberto Sicupira e Marcel Herrmann Telles – e posteriormente em 2004, com a doação da escola ao Instituto Veris, transformando então o Ibmec São Paulo em uma instituição sem fins lucrativos.

Depois disso tudo, havia, entretanto, um problema: o nome. Por se chamar Ibmec São Paulo mas ter um posicionamento institucional diferente das demais sedes do Ibmec, a escola era recebida com muita confusão pelo público e pela mídia. Por essa razão, em 2009, após uma votação interna, escolheu-se o nome Insper, uma junção de “Inspirar” e “Pertencer”, para ser o nome da instituição dali para frente.

Atualmente, o Insper não tem mais seu currículo vinculado ao Ibmec. O que começou com um prédio na Avenida Paulista que contava apenas com MBA em Finanças, hoje é uma instituição independente localizada na Rua Quatá, Vila Olímpia, sem fins lucrativos e que conta com 7 diferentes cursos (Administração, Economia, Ciência da Computação, Direito, Engenharia Mecânica, Engenharia Mecatrônica e Engenharia da Computação), sendo considerada ainda uma das melhores escolas de negócios do mundo, com diversas certificações.

Você também pode gostar destes posts

Como aprender 5x mais?

Seja em casa, seja em um simulado, seja no dia da prova,...

Como funciona o curso de Administração no Insper?

Para você que sonha em fazer Administração no Insper ou ainda está...

Qual a média para passar na FGV?

Em produção…

plugins premium WordPress

Estude na BNE

Garanta sua preparação com a MELHOR e MAIOR para FGV e Insper. Conheça já nossas turmas!