O vestibulando é uma empresa

Já que aqui no BNE falamos com muitos dos futuros grandes empresários e executivos das melhores faculdades de negócios do País, nada melhor para explicar a preparação para o vestibular do que pela comparação do vestibulando a uma empresa. Então, se você quer entender mais o que seria isso, leia esse artigo até o final!

Diga-me, quantas empresas você não já viu ou “ouviu falar” que quebraram “do dia para a noite”? Isso é muito comum. No entanto, a verdade é que nada se quebra assim, do dia para a noite, mas sim por um processo longo e demorado, por uma sequência de erros atrás de erros. Provavelmente, em algum momento, o dono da empresa deixou de zelar pela empresa, deixando-a a esmo. Provavelmente, o time comercial parou de bater as metas há algum tempo, o time financeiro cometeu erros estratégicos, comprometendo o caixa da empresa e o time logístico cometeu diversos erros, diminuindo as margens e deixando os clientes insatisfeitos. Talvez isso não tenha ocorrido de uma vez, mas foi se agravando e, a cada semana, uma das obrigações da empresa deixava de ser realizada da forma correta e, como resultado, desorganização completa e falência.

Certo, e o que isso tem a ver com o vestibulando? Bom, o vestibulando é uma empresa. Da mesma forma que um negócio tem infinitas atribuições, como contas a pagar, contas a receber, equipe de vendas, contabilidade… Um vestibulando também tem as suas, como assistir às aulas, resolver os exercícios, tirar as dúvidas, trabalhar saúde física, mental e espiritual…

Sendo assim, o que ocorre caso essas áreas estejam em desarmonia, seja na empresa, seja no vestibulando? Falência!

Entendendo o problema (desarmonia entre as áreas) qual seria a solução? Uma análise estratégica.

Na empresa, o primeiro passo seria fazer um balanço, fazer uma análise SWOT, demitir funcionários ruins e trazer funcionários bons…

No vestibulando, deve-se também fazer o dever de casa: analisar o que está dando certo e o que não está. Ver o aproveitamento nas questões, os resultados nos simulados, a evolução nas notas da redação. Aqui, quanto mais métricas, melhor, afinal, o que pode ser colocado em números pode ser melhorado.

Sendo assim, a ideia é que você assuma um olhar de dono sobre a sua preparação, ou seja, se você quer que a sua empresa sobreviva, você não pode ficar parado vendo as falhas e sim deve correr para corrigi-las o mais rápido possível, você deve identificar seus pontos fortes e fortalecê-los para se sobressair da concorrência e, enquanto faz isso, manter outras áreas “rodando” bem, como vida pessoal e saúde.

É um processo árduo, mas apenas com a análise e melhorias constantes uma empresa será lucrativa a longo prazo e é apenas assim que você poderá ter uma preparação de sucesso.

Você também pode gostar destes posts

O que um maratonista tem a ver com a minha preparação?

Uma das questões mais frequentes entre os alunos é a quantidade de...

O que pode levar para a prova do Insper?

Como sabemos, o vestibular do Insper é dividido em duas fases, sendo...

Dicas para se destacar na segunda fase do Insper

Por se tratar de uma etapa diferente do que é encontrado em...

plugins premium WordPress

Estude na BNE

Garanta sua preparação com a MELHOR e MAIOR para FGV e Insper. Conheça já nossas turmas!