O que o homem das cavernas tem a ver com sua preparação?

Partindo para uma análise histórica do desenvolvimento humano, podemos imaginar que, lá atrás, há alguns milhares de anos, os homens das cavernas não acordavam em busca de caçar por mais tempo do que o necessário ou passar mais tempo em migrações do que o necessário, por exemplo. De forma resumida, eles não passavam tempo em busca de mais trabalho do que o necessário para a sobrevivência. Consequentemente, pode-se inferir que nós temos uma tendência a agir de forma semelhante, afinal, nossa carga genética pouco variou nesse tempo: nós temos a mesma tendência a evitar o cansaço e a mesma tenência a se motivar por atividades que nos trazem uma recompensa mais rápida e palpável, como assistir TV ou comer algo gostoso.

Bom, e qual o impacto disso sobre o universo do vestibulando? O impacto disso sobre o mundo do vestibulando é que é muito difícil e contraintuitivo nos dedicarmos a atividades que têm uma perspectiva de nos trazer recompensa em um período tão distante, como os estudos. Ademais, soma-se a isso uma atividade pouco prazerosa e o elemento da dúvida “será que eu vou passar?” e surge a mistura perfeita para a desistência e para a desmotivação, interrompendo ou prejudicando fortemente a preparação do aluno.

Então, como evitar que essa herança genética seja um empecilho para o desenvolvimento de uma rotina intensa de estudos? Bom, veja algumas dicas a seguir:

1) Lembrar do prêmio: Ter uma frase no papel de parede do celular, anotar em um post-it, se repetir todas as manhãs o motivo pelo qual você está estudando pode parecer besteira, mas essas são estratégias extremamente válidas. Lembre-se: temos a tendência a buscar as recompensas de curto prazo e a esquecer as de longo, mas você não pode deixar que a sua aprovação saia de vista. Além disso, tente ir além da aprovação em si, mas busque aquilo que realmente te motiva, seja entrar na faculdade dos sonhos, fazer o curso dos sonhos ou simplesmente mostrar para os outros que você consegue!

2) Comemorar pequenas conquistas: Progresso chama mais progresso. Então, conseguiu superar um obstáculo, ir bem em um simulado ou rendeu bem durante uma semana inteira? Reconheça isso e se recompense. Isso vai te motivar a ir cada vez mais além e não tem nada mais instigante do que perceber que a cada dia, semana e mês você está melhor e mais próximo do objetivo.

3) Se dedicar ao cansaço: Lembra que o cansaço é contraintuitivo para você? Então ele é contraintuitivo para os outros também. Isso significa que quanto mais difícil algo é, menos pessoas estarão dispostas a passar por aquilo e, logo, o prêmio será mais valioso. Então, não tenha medo de estudar mais alguns minutos, fazer mais algumas questões ou tirar mais dúvidas e saiba que, provavelmente, se está difícil, é porque você está no caminho certo, então se dedique ao cansaço.

Agora é colocar essas dicas em prática e depois vir dizer o que achou! Mas e aí, fez sentido para você?

Você também pode gostar destes posts

Como diminuir a ansiedade?

O ano de vestibular é um ano que exige muito do aluno:...

Quanto custa Direito na Insper?

Em produção…

Dicas para se destacar na segunda fase do Insper

Por se tratar de uma etapa diferente do que é encontrado em...

plugins premium WordPress

Estude na BNE

Garanta sua preparação com a MELHOR e MAIOR para FGV e Insper. Conheça já nossas turmas!