Método Pomodoro

Você sente ou já sentiu que o seu estudo poderia render mais? Que, de alguma forma, você não consegue se concentrar como gostaria e que logo não consegue bater as metas diárias? Na verdade, isso é muito comum, principalmente na preparação para o vestibular. Caso você já tenha se visto nessa situação, a técnica Pomodoro pode ser uma alternativa para você. Então, se liga como ela funciona e como aplicá-la na sua rotina de estudos!

Origem

Um italiano chamado Francesco Cirillo queria aumentar a sua produtividade e por isso utilizou um timer de cozinha que tinha um tempo de disparo de 25 minutos. Como o timer tinha o formato de um tomate (pomodoro em italiano), o método ficou conhecido como “Técnica Pomodoro”. Desde então, o Pomodoro tem sido aplicado mundialmente.

Como funciona o Pomodoro?

A ideia do método Pomodoro é alternar períodos “curtos” de 25 minutos de concentração intensa na atividade que se deseja realizar, com períodos de descanso de 5 minutos. Logo, um ciclo de estudo teria 30 minutos, contabilizando a atividade em si mais o tempo de descanso. O ideal é que a cada 4 ciclos, seja feita uma pausa um pouco mais longa, de 15 a 30 minutos.

Como aplicar na sua preparação?

Comece planejando o seu dia: antes de dormir, busque listar as tarefas que você terá que executar no dia seguinte e faça uma previsão do tempo necessário para cada uma. Por exemplo: estudar P.A e P.G – 2 horas. Logo, 2 horas são 4 ciclos de 30 minutos. Ao se sentar para estudar,  ative um timer no celular de 25 minutos e foque totalmente naquela atividade (você também pode usar apps como Pomodoro Time ou Tomato Time). Com isso, você consegue tornar mais palpável o seu estudo, acompanhando o seu rendimento de perto. Ao final de cada tarefa, dê um “check” na lista, descanse e parta para a próxima atividade.

Dica: O ato de dar o check é realmente importante psicologicamente, pois dá uma sensação de prazer em finalizar um trabalho, motivando-o para a  próxima atividade.

Outro aspecto importante é que você pode testar períodos de foco mais longos ou mais curtos, desde que você mantenha o padrão de alternância ente foco total e descansos curtos.

E você? Já aplicou o método? Comenta aqui como foi a experiência!

Você também pode gostar destes posts

Curva do esquecimento de Ebbinghaus

Eu sei que você já se encontrou na seguinte situação: estudou um...

A preparação para o vestibular é uma maratona, não uma corrida de 100 metros rasos

A preparação para o vestibular é, muitas vezes, um dos primeiros grandes...

O que Rocky Balboa tem a ver com a sua preparação?

Em uma das cenas do filme, Rocky Balboa, dando conselhos para o...

plugins premium WordPress

Estude na BNE

Garanta sua preparação com a MELHOR e MAIOR para FGV e Insper. Conheça já nossas turmas!